Buscar

O Político vendedor

Já temos dito há algum tempo que em toda profissão existem os bons e os maus profissionais. Assim por óbvio é a área de vendas, da medicina, da advocacia, e etc. Pois existem bons vendedores e maus vendedores, bons advogados e maus advogados.


Acontece que não devemos distinguir uns dos outros pela quantidade e êxito nas vendas ou nas causas, mas pelas formas de se alcançar os resultados é que devemos distingui-los.


Quando escuto que uma pessoa é distinta, eu sempre interpretei como um elogio.


E onde entra o político nisto?


Política x Profissão

O que ocorre é que político não deveria ser profissão, tendo em vista seu caráter estritamente transitório, temporário e público. Sendo que na prática, aqui no Brasil, é sim profissão

Jô Soares uma vez disse: No Brasil, até a máfia japonesa(Yakuza) que é a mais organizada do mundo, esculhambou-se.


No Brasil, a política se mostra com um tanto de ciência e um tanto de arte.


Filosofia

As grandes obras da Filosofia, da Psicologia, do Direito e da Sociologia foram que nos deram bases para discutir o amor, a felicidade, os imensos problemas sociais do povo, as verdades e mentiras da raça humana, e também a política. Aqui estamos a falar da política ciência. Com honradez e ética.

Já a arte de se fazer política é que persiste de forma esculhambada no nosso país. Hoje existe é a politicagem. Profissão “Politiqueiro”.


Maliciosas são as politicagens dos politiqueiros. Tendenciosas exclusivamente ao propósito do êxito eleitoreiro, do máximo possível de votos, do esbanjamento da força política em detrimento do que realmente interessa para a população.


O fato é que o politiqueiro “NOS MOSTRA A DIFICULDADE PARA NOS VENDER A FACILIDADE”. Estes são os políticos de hoje, em regra geral 95% deles no país.


Assistencialismo

O assistencialismo barato é o grande câncer da politicagem.

Ora, se é papel deles executar políticas públicas e trazer para a população saúde, educação, lazer, moradia, seja lá o que for, porque não trazem?


A resposta é fácil. Se tivermos isto tudo, o que ele venderá na próxima eleição?


Nos mostrarão que tudo isto está faltando na nossa vida, que temos necessidade de tudo, e nos venderão a facilidade de que, se nele votarmos, ele resolverá.


Mas resolverá? Não. Se não ele perderá sua matéria de massa de venda.


E nós que compramos o que ele vendeu?


Sim, fomos literalmente enrolados. E pior, permaneceremos enganados pois eles nos convidarão a deleitar-se do assistencialismo barato, que resolve o problema naquele dia, a um cidadão, mas não torna a problemática numa solução eficaz e concreta.


Sem falar na quantidade de fraudes, desvios, corrupção e não cumprimentos das regras de responsabilidade fiscal. Tudo com finalidade eleitoreira.


Nossos políticos(95%) se apegam mais à arte de enganar o povo despreparado intelectualmente, vendendo sonhos e fazendo promessas que não vão cumprir.


São vendedores. Não dos bons. São maus vendedores, pois só pensam no êxito, em lesão de seus clientes que somos nós.


A esperança é que a política é dinâmica. Se fosse só ciência, apenas uma questão de fórmulas, se tornaria chata, sem empolgação e qualquer matemático seria eleito com facilidade, e se fosse só arte seria de maior inconsequência. A arte só é válida se usada com seriedade.





Aos políticos, invoquem a seriedade. À população, a consciência. Essas são as duas virtudes a serem buscadas.


Por Marcelo Lapenda

Advogado - Vice presidente da OAB Limoeiro e Presidente do Colombo Sport Club

Adaptado do texto de João da Costa Vital(Gazeta Digital)

77 visualizações

Você pode ignorar a realidade, mas não pode ignorar as consequências de ignorar a realidade.

"

Ayn Rand

liberdade | LIVRE MERCADO - cONTRA PRIVILÉGIOS - COMBATE À CORRUPÇÃO

© 2019 todos os direitos reservados LIBERDADE.PE

  • Facebook Liberdade_PE
  • Instagram Liberdade_PE
  • Twitter Liberdade_PE